A nova edição da Lei das XII Tábuas: um desafio e tanto!

Postado em Clássico do Direito |

8 de junho de 2021

Reeditar uma obra como a “Lei das XII Tábuas” exigiu da equipe da Editora Madamu um esforço grande investigativo e editorial. É isso que vamos contar para vocês hoje.

Tudo começou com pesquisas na bibliografia de obras do direito romano. Ao consultar diversos estudos, observamos que vários autores utilizaram, e ainda hoje utilizam, o texto do prof. Silvio Meira como fonte de consulta. Essa foi uma primeira indicação de que a obra poderia ser interessante para o nosso portfólio. Mais investigações para nos certificarmos de que a obra estava esgotada e que seria bem recebida pelo mercado.

Depois disso, levou algum tempo até identificar os herdeiros do autor (falecido em 1995) e assinar o contrato para a reedição, que foi possível graças à colaboração do Dr. André Augusto Malcher Meira, seu neto e atual presidente do ISM – Instituto Silvio Meira.

Aí começou o esforço editorial. Para vocês terem uma ideia, a primeira edição da tese que deu a Silvio Meira a cátedra de Direito Romano é de 1956, para o concurso. Depois o material foi editado em Belém, em 1958, teve duas edições pela Forense (1964 e 1972) e a última edição pela Editora CEJUP, novamente de Belém, em 1989. Para reeditar o material, tivemos que adquirir no mercado de livros usados as edições de 1989 e de 1972 (a fim de cotejar as atualizações). São as duas edições que aparecem junto ao nosso livro, na foto.

O próximo passo foi digitar todo o material, revisar e atualizar a ortografia. Dificuldade elevada à quinta potência quando consideramos que o texto de Silvio Meira reproduz trechos de outros autores em francês, italiano, espanhol, alemão e latim. Para isso nós consultamos obras que já haviam sido digitalizadas e que estão disponíveis para consulta em sites como www.archive.org e www.gallica.bnf.fr (arquivo da Biblioteca Nacional da França), entre outros.

Coroando esse nosso esforço tivemos a colaboração do ISM que, por meio do Dr. André Meira, enriqueceu a nossa edição com os textos elaborados por grandes nomes do Direito, como a maior civilista do Brasil – profa. Maria Helena Diniz, o ministro Luiz Edson Fachin (STF) e o prof. Eduardo Vera-Cruz Pinto, da Universidade de Lisboa. Enfim, uma edição preciosa que merece ser lida e que já integra a biblioteca de alguns dos maiores estudiosos do Direito Romano deste país.

Se você ainda não adquiriu, visite nossa loja e garanta seu exemplar da sexta edição do livro “A Lei das XII Tábuas – fonte do direito público e privado”

Posts Recentes

Nicômaco ou Nicômacos: qual é o certo?

Centenário de Mário da Gama Kury (1922-2022)

Livro “As palavras e a lei” ganha nova edição revista e atualizada

Nota de falecimento: Zelia de Almeida Cardoso

Otávia: uma tragédia latina que ecoa até os nossos dias no teatro e no cinema

Os Amores de Philippe: um romance esquecido por 140 anos

A Escrava Isaura: uma mulher que encanta os brasileiros até hoje!

Folhetim em Grande Estilo: o desafio de publicar um clássico

A Madamu agora tem um blog!

Siga-Nos

Blog da Editora Madamu - © 2021 - 2022 - Todos os direitos reservados